Jeronymo Monteiro

O escritor Jeronymo Barbosa Monteiro (1908-1970) é um marco fundamental da literatura infantil e juvenil do Brasil. Foi um dos precursores do rádio-teatro, criador do primeiro detetive brasileiro e da primeira série policial. Mas, acima de tudo, é sempre lembrado como "Pai da Ficção Científica Brasileira".

AS AVENTURAS DE DICK PETER

Jeronymo Monteiro criou o primeiro detetive brasileiro e a primeira série policial

Jeronymo Monteiro troca impressões com Jayme Cortez, desenhista do Studioarte que adaptou o famoso detetive para as histórias em quadrinhos

As Aventuras de Dick Peter foi um seriado radiofônico com o patrocínio do Café Jardim. Começou em 1937 em episódios semanais com transmissões, primeiramente pela Rádio Difusora e depois, na Rádio Tupi (1938), ligada aos Diários Associados, em São Paulo, mantendo com sucesso, durante três anos.

As histórias se passavam em Nova York e com grandes pinceladas de ficção científica, além da trama policial. Envolvia confrontos com bandidos assassinos caçadores de tesouro, civilizações perdidas no tempo, renascidas através de aparatos tecnológicos preservados em subterrâneos ou contra homens invisíveis, criados por cientistas malucos.

Segundo André Paiva Padrão, em sua tese de mestrado sobre o romance policial, a narrativa transparente e dinâmica de Jeronymo despertava o interesse pelas aventuras, criando um padrão de linguagem para o rádio. O programa atingiu enorme popularidade projetando a ficção científica de Jeronymo.

Os romances mantiveram a linguagem novelesca própria do processo radiofônico, sem maiores
adaptações à representação escrita da ficção policial.

ASSIM SE CRIAVA DICK PETER EM QUADRINHOS

Jayme Cortez prepara a edição da revista Cômico Colegial dedicada a Dick Peter, que saiu em agosto de 1952.

O Detetive Dick Peter fez tanto sucesso, que Jeronymo publicou 15 livros com o personagem nos anos seguintes, usando o pseudônimo de Ronnie Wells, por exigência do patrocinador. E ainda lançou álbum de figurinhas

Em 1947, já em sintonia com o aumento da literatura quadrinizada, a série começa a ser editada em tiras desenhadas por Abílio Corrêa no jornal Diário da Noite.

E, em 1952, já sob assinatura do próprio Jeronymo, As Aventuras de Dick Peter transformam-se em histórias em quadrinhos. E são a partir de então desenhadas por Jayme Cortez e com roteiros escritos por Syllas Roberg.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 8 de dezembro de 2015 por em Dick Peter, Gazeta Juvenil, Policial, Quadrinhos, Ronnie Wells.
%d blogueiros gostam disto: